21 janeiro 2015

# VIvendo com menos

Vivendo com menos: A versão editada de você mesmo.

Olá, amados! O papo hoje é sobre conectividade.

Cada vez mais podemos observar a vida das pessoas, sim, todos estamos mais acessíveis, são tantas ferramentas, redes sociais, enfim... Não nos faltam formas novas (ou nem tanto) de nos "socializarmos virtualmente" com os outros. 

A questão é: 

"Qual a medida?"
"Quanto do real há na nossa vida virtual?"
"O que move essa necessidade de compartilharmos fotos, fatos, pensamentos, etc?"
"Quais são as máscaras e filtros que usamos para isso?


 Não tenho resposta exata para essas questões, mas vale refletirmos sobre elas.

Vou citar um exemplo, que vi por aí...

Uma amiga posta a foto do dedo machucado, não revela exatamente o que aconteceu com o dedo, não dá pra ver na foto exatamente a mazela que ocorreu com o tal dedo... A legenda é: "Doendo muito..."

Podemos concluir que o objetivo da pessoa é atenção, ou seja, ela quer que as pessoas perguntem: O que aconteceu e se compadeçam dela. Mas a pergunta é: Por que postar isso? Por que compartilhar virtualmente? Não seria mais fácil contar para alguém que está do lado? O quanto isso é realmente relevante para as pessoas que vão ler? E quantos likes são suficientes para curar um dedo?


Por outro lado, é interessante ressaltar o conceito de "Felicidade Virtual".

Partindo do pressuposto que é inerente ao ser humano querer expressar a dor e dividi-la, o mesmo acontece com a alegria, felicidade... Existe hoje uma "síndrome", palavra para expressar a máxima: "A inveja tem facebook."(e eu não falo somente dessa "rede") Todos já nos sentimos desinteressantes, já sentimos que nossa vida é parada demais ou que o nosso sucesso é pouco, ao navegarmos por essa rede. Nela encontramos a compilação dos melhores momentos da vida do outro, fotos com o parceiro, fotos de viagens, fotos entre amigos, fotos que ostentam bens materiais, fotos e mais fotos que se tornam indigestas consciente ou inconscientemente, para nós, pobre mortais, que estamos de pijama no sofá, comento alguma porcaria, com o cabelo em caos... Sim, é quase uma ofensa  "um #partiuacademia" nesse momento.

Em contra partida, escolhemos o nosso melhor momento para "revidar", mostrarmos como somos felizes, belos e saudáveis... Em alguns casos, pessoas (ou nós mesmos) deixam de viver um momento feliz ou o interrompe para registrar, fotografar, postar... E garantir a sua posição de pessoa ativa e interessante dentro da rede. Sim... Não é a toa que se chama rede, parece uma armadilha, correto? Trata-se de um ciclo de vidas editadas e postadas. Versões editadas de nós mesmos, versões melhoradas e pensadas de maneira prévia. Ilusão achar que há naturalidade nisso tudo, não é natural e por isso esse "estado de plenitude" é inatingível na vida real, cotidiana, ela não permite edições.


Vale pensar quanto tempo nós já perdemos tentando editar nossas vidas ao invés de vivê-las, e principalmente, nunca confundir a versão editada e a versão real dos outros e de nós mesmos, assim não criamos expectativas ilusórias do quanto temos que ser felizes ou tristes, ricos ou pobres, bem sucedidos ou fracassados, belos ou feios, ágeis ou sedentários, saudáveis ou doentes, por que a vida real é uma mistura disso tudo, somos multifacetados e no mundo virtual só se mostra a melhor ângulo da melhor faceta.

Desconecte-se um pouco...Viva, você não precisa registrar cada passo da sua vida. Livre-se dessa função, que você, provavelmente, se impôs, de ser biógrafo de si mesmo.

Me contem o que vocês acham a respeito... Já se sentiram reféns dessas redes?

Bjos

21 comentários:

  1. Já vi na internê pesquisas que dizem que as pessoas que passam muito tempo conectado no facebook, tem mais tendência de ter depressão, justamente pelo o que você disse, as pessoas só postam a versão melhorada delas e quem está vendo acha que a sua própria vida não tem graça. Eu mesma não gosto de postar muitas coisas da minha vida, até mesmo no blog.
    Acho que as pessoas sentem a necessidade de se auto-afirmarem e precisam registrar tudo para provar que viveram aquilo, as lembranças não bastam.
    Beijos!

    www.vanviroumodinha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei esse post amôura... tive a experiência de "me desligar" no ano passado, ou melhor, no ano retrasado já :/ Quando passei 1 semana em Itanhaém. Consegui usar internet por pouquíssimo tempo no celular... só enquanto o crédito aguentou huauhauha... e depois fiquei totalmente desligada da Internet.

    E pra que eu ia querer internet na praia ? Só ao ficar sem ela que me dei conta de que a resposta era: "Pra nada!" O melhor de tudo foi viver aquela semana com minha filha, que tava conhecendo o Mar pela primeira vez. Pq eu teria que ficar postando isso pros outros se aquele momento era o mais importante da vidinha DELA e, consequentemente, da minha.

    A falta de conexão e a necessidade de ter que compartilhar tudo com todos parece que dói só no começo... depois a gente se acostuma... e a sensação de liberdade é a melhor que se pode sentir ! :)

    Desculpe o livro ! Huhauhahua.

    Beijooo !

    | O Blog Que Não é Blog |

    | Sorteios Na Web |

    ResponderExcluir
  3. As vezes me irrito olhando minha timeline, justamente por perceber como as pessoas precisam de atenção!
    E estamos cada dia mais próximos de um dispositivo eletrônico do que de nossos entes. E o pior: temos plena noção disso!
    Beijos, Ana do dia ♥

    ResponderExcluir
  4. Sempre que vejo filmes dos futuro mostrando o mundo povoado por robôs, imagino que eles já são uma realidade.

    As pessoas preferem ficar em casa ao invés de sair e se encontrar com pessoas, ter contato físico.
    Elas amam o facebook, escrever grandes textos de amor ao namorado, e pessoalmente?
    Nem um eu te amo ela diz pra ele.
    As pessoas se virtualizaram.
    Uma pena :/

    http://passaro-de-inverno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. nossa, muito interessante esse texto, acho que estamos vivendo já uma era em que o contato virtual acaba sendo mt maior do que o real :/

    www.tofucolorido.blogspot.com
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  6. Amei teu blog. Hoje nos enganamos muito sobre o que é ser feliz, adorei a abordagem! Estou seguindo seu blog no GFC, se puder retribuir... Beijos!

    makeupmetall.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. oi carlinha, tinha uma epoca q eu estava entediada e frustrada com meu peso hj desencanei total, quero emagrecer mas nunca me sentir magra <3
    carlinha me visite tambem:
    gilvaniaevans.com

    ResponderExcluir
  8. As pessoas se frustam muito quando ficam conectadas demais. Eu sempre tento parar e viver algo diferente, principalmente nos finais de semana que é quando não ligo o computador e é ótimo. Na internet tem muita coisa que não é verdadeira e isso cria ilusão nas pessoas. Bjus!

    ResponderExcluir
  9. Olá, Carlinha!
    Excelente seu post. Percebo que cada vez mais as pessoas querem chamar atenção de alguma forma. Seja momento triste ou momento feliz. Algumas fazem questão de mostrar os produtos de grife, a viagem internacional que fez, etc.
    A gente precisa ter bom senso para tudo. Como diria minha avó: "Tudo o que é demais derrama. "
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
  10. Eu acho que infelizmente hoje em dia há muita gente que prefere interagir com um dispositivo electrónico do que com outras pessoas....
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  11. Caramba, esse post veio bem a calhar. Eu me sinto totalmente refém, em um sentido diferente desde que você está comentando, nem digo muito do insta que eu gosto bastante, ou do face, que eu uso pouco, mas olha só...eu sou a pessoa mais contra whatsapp do mundo,porém de tanto as pessoas me encherem o saco (encherem mesmo) desde a semana passada comecei a usar essa budega! Era eu falar "não uso whatsapp" que a pessoa quase se jogava da janela indignada por isso! "Um absurdo" "todo mundo usa" "é muito bom para se comunicar" "você não gasta nada". Aí para evitar a fadiga, instalei! mas não espere que eu responda!!!! hauahuahauh

    Seu texto é ótimo, temos que prestar mais atenção nisso mesmo e tentar viver uma vida mais real!

    Bjinhos
    JuJu
    asbesteirasquemecontam.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Sabe a algum tempo tenho pensado nesta alegria fake que a autopromoção usando a internet como veículo nos proporciona...a
    gente fic aviciado em likes e vive tanto no mundo virtual que se desconecta com o mundo real ...
    Triste realidade...que eu possa caminhar na contra mão de td isto!!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  13. Damos cada vez mais importância às redes sociais do que ao contacto direto com as pessoas, infelizmente

    Beijinhos*

    ResponderExcluir
  14. Acho complicado isso de internet, eu mal uso o face por conta disso. Acho que ok, cada um tem o direito de postar o que bem entender, mas acho perigoso quando passa dos limites. Conheço um cara que posta onde esta a cada momento, sei lá, precisa? Pra mim é que nem sua amiga: quer atenção. E acho bem chato, eu também tenho me irritado com celular sabe? Quero falar com a pessoa e ela tá lá tec tec, postando foto nossa e não nos dá atenção.

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  15. Hoje em dia a sociedade está totalmente viciada em tecnologias.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  16. Hoje em dias as pessoas são viciadas na internet....os amigos são virtuais, as conversas são virtuais....dá que pensar...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  17. Nunca me senti refém das redes sociais, nunca senti a necessidade de postar tudo que to fazendo, como você disse, uma pessoa que se machuca e posta foto, é porque quer atenção. Mesmo quando estou vendo uma bela paisagem, não tiro muitas fotos. Meu namorado me ensinou a fotografar tudo com a mente, e não existe coisa melhor. Tudo de melhor fica guardado em mim!
    http://corujasemasas.blogspot.com.br/
    Beijos. <3

    ResponderExcluir
  18. Assumo que tem horas que fico de saco cheio de redes sociais e tiro um dia para me manter longe delas, precisamos desse detox sempre. Vivemos em um mundo complicado e tudo vai para a rede. Seu texto é ótimo.

    Beijos
    http://pimentasdeacucar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Realmente... Teve uma vez que saí com umas amigas e elas estavam mais preocupadas em tirar fotos pra postar no facebook e olhar quantos likes obtiam do que aproveitar o momento lá... É estranho. É o mostrar para os outros que é feliz sem necessariamente o ser

    www.onigiricat.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá, amados! Vamos as regras...
Não tem regras, aqui você fala o que quiser...
Só leia o post ou assista o vídeo antes ;)
Lembrando que eu respondo os comentários, com muito carinho, aqui mesmo no blog, volte para dar uma espiadinha.

Follow Us @soratemplates