27 fevereiro 2011

# Offline

Eu!


Olá, faz tanto tempo que não faço um post "pessoal", não que eu não dê pitacos sobre uma coisa ou outra da minha vida quando falo de produtinhos, parceiros e afins...

Mas hoje, falarei de mim e de tudo que aconteceu nos últimos meses, mas por quê só agora, Carlinha?
Pq depois que tudo passou tive minhas conclusões e posso falar com mais propriedade, para que de alguma forma, seja construtivo e não somente um rio de reclamações.

Voltemos para novembro, do nada, apareceu uma dor muito forte do lado direito da minha barriga, a gineco me mandou pro gastro, que me mandou de volta pra gineco, que me mandou novamente para o gastro, que me mandou para o urologista, que me mandou novamente para o gastro, que me enviou diretamente para um psiquiatra. Sim, a dor durou dois meses e eu entrei em surto.

Motivo?
Depois de fazer muitos exames complicados, concluiu-se que se tratava de uma dor psicológica, sim, ela tem nome e explicações científicas, mas eu não me lembro do nome específico agora.

Eu, lógicamente, prática como sou, custei a acreditar no que estava acontecendo comigo.

O médico foi categórico: Hipocondria...

Comentei aqui no blog, que no último ano andava me sentindo muito "doentinha" (foi esse o termo que usei) e que nunca tinha sido assim. Pois bem, desconfiava, que depois que tive alguns problemas de saúde no meio do ano, havia ficado meio paranôica. Medo de pegar uma gripe, lavava mais as mãos, mas nunca imaginei que poderia evoluir para dois meses de "cama", praticamente e com dores físicas reais.

Qual é o resumo da ópera?
Tratamento, alguns remédios e muita força para continuar trabalhando e levando a vida normalmente. Sou muito teimosa e vou sair dessa, mas é tudo muito devagar e às vezes, fico muito aflita com os sintomas.

O que eu aprendi?
Como frequentei muitos hospitais (afinal foi preciso descartar todas as doenças "reais"), vi muita gente doente, feliz, infeliz, mas sobretudo cheias de esperança. Conclui que ninguém tem problemas, se o namorado te chutou, não é problema, se vc tem dívidas, não tem problemas e assim por diante... Nosso bem mais valioso é a vida e a saúde! Sempre é possível lutar e recomeçar se vc possui essas duas coisas.

Outra coisa, transtornos como o meu temporários, ou não, não são definitivamente motivo de vergonha ou falta de caráter, coisa de quem não tem o que fazer e tão pouco de quem quer chamar atenção. São doenças, deficits hormonais que devem ser regulados com remédios e tratatos com seriedade. Assim como um diabético, uma pessoa com pressão alta, etc... (Tive que compreender isso, me achava tão esclarecida, mas percebi que era preconceituosa sobre esse tipo de coisa... A ponto de pensar: "Ué, eu me acho tão esperta e normal?")

Hipocondria é uma doença que virou mote para filmes, piadas  e exarcebações de todos os tipos.

Fica aqui um alerta, os sintomas não são tão bizarros e "engraçados" como vemos no cinema ou nas piadas, geralmente, são doloridos e as pessoas acometidas os guardam para si, vcs perceberiam isso lendo o meu blog, diariamente? Ou então, não dão a devida atenção aos sintomas (como eu) e deixam pra lá... Até acontecer algo realmente "efetivo".

É isso meus amores, espero que minha esperiência sirva de alguma coisa...

Abraços e muito obrigada para quem chegou no fim desse loooooongo post!

Bola para frente, ainda sou eu aqui, um pouco mais cansada, mais confusa, um tanto apreensiva, mas definitivamente, estou aqui, com todas as minhas capacidades, incapacidades, como qualquer um...

Amanhã voltaremos com a nossa programação normal =P

14 comentários:

  1. Amiga, pense na possibilidade de uma problema espiritual, ñ acredito mto em problemas psicológicos,s ei q ests existem, mas na grande maioria das vezes é espiritual.
    Então procure uma igreja evangélica ( Universal do Reino de Deus, ou Igreja da Graça, sei lá) algum lugar que pregue Jesus, o importante seja Jesus no centro de tudo, pq ñ há outro senão Ele capaz de curar qualquer enfermidade, uma igreja q trabalhe com libertação e faça uma experiência, um teste, ñ custa tentar, se ñ te fizer bem, com certeza mal nenhum irá fazer, afinal q mal Jesus pode fzer a alguém, ñ é verdade?
    Por isso a atenção, só procure algum lugar q pregue Jesus, se falarem em nome de João, maria , jorge, sei lá quem for, caia fora.
    é só uma diqueinha, espero q ñ se ofenda, só quis ajudar, bjo grande.

    ResponderExcluir
  2. Oi Carlinha, ser hipocondríaca pode ser um pouco complicado, mas o bom disso é que de fato não existe doença nenhuma,apesar de se ter sintomas, não é e nem vai ser nada grave!!!
    Não é nada que não dê p/ se resolver, tive um amigo hipocondriaco, mas com alguns meses de terapia com o psicologo ele se livrou deste problema!!!
    beijão e se cuida
    www.sermulhereomaximo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Carlinha, espero de todo o coração que vc saia dessa...deve sim ser uma barra, pois as dores são reais, embora psicológicas, não é mesmo,??? beijos, minha linda...!!

    ResponderExcluir
  4. Carla, muita coragem sua de expor assim sua condição. Muita gente tem preconceito contra doenças psicológicas.
    Desejo de coração que vc saia logo e bem dessa.

    Abraços, boa semana

    ResponderExcluir
  5. Oi Carlinha, entendo perfeitamente sua situação, não sei se poderia ter sido encaixada como Hipocrondiaca mas, tive meus momentos de "doenças" mas, no meu caso, o transtorno psicológico me causava dores REAIS e doenças reais. Por stress cheguei a ter no mesmo mês quadros de gripes fortíssimas, crises renais, gastrite nervosa e infecção estomacal. Fiquei parecendo um zumbi. Só depois de tudo, que percebemos que o resto é o resto e o que vale mesmo é a nossa saúde. Meu problema era com meu antigo trabalho que ia acabar me matando, tratei logo de arrumar um novo e hoje estou ótima. Feliz por já fazer uns 6 meses que não fico gripada, nem tenho mais crises de gastrite.

    Mas, as vezes por falta de observação pessoal, passamos por cima de sintomas achando que não era "nada" e só vamos nos ligar quando a coisa já virou uma bola de neve.

    Se cuida hein?
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Carlinha, que post mais corajoso, fiquei muito orgulhosa de ler! Espero sinceramente que você esteja superando essa barra que passou!

    Beijo e muita saúde sempre!
    Camila F.

    ResponderExcluir
  7. É verdade amiga, não há nada na vida da gente que não se resolva se vc tiver com saúde, te desejo paciêcia e tolerância pois é através delas que nos aprendemos e nos fortificamos nessas horas, e tudo passa amiga, o tempo tbem é o melhor remédio, vc agora é mais forte que à um tempo atrás e assim vai ser por diante, bj♥kas enormes nesse grandioso e corajoso coração, e muita saúde, Ana, ;)...

    ResponderExcluir
  8. O melhor é que está tudo bem com vc! Isso é o mais importante....
    se cuida viu?
    Bjss
    Dani

    ResponderExcluir
  9. Oi Carlinha,
    Espero que esteja tudo bem com vc, mas vc não contou se a tal dor sumiu ou ainda está por aí! Sumiu?
    Bjkas e uma semana maravilhosa para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderExcluir
  10. Nossa amiga, que situação dificil =/
    mas espero que você já esteja melhor, nessas horas eu confio em Deus, ele é o médico dos médicos e não há nada que ele não possa fazer.

    beijinhos e parabéns por se abrir aqui, nos esclarecendo sobre algo que está presente por todo lado na sociedade.

    ResponderExcluir
  11. Carlinha já passei por isso tbm!!
    sentia palpitaçoes pontadas pelo corpo todo.. tinha aimpressão que não viveria por muito tempo... varios exames feito e não tinh anda....
    o medico disse que eu estava muito estressada e me deu calmante =[
    menina foi como tirar com a mão...
    nunca mais na vida quero passar por isso é horrivel!!
    um bjão e vamos controlar nossa cabecinha que as vezes é ela que nos convence que temos algo que na verdade não temos!!

    ResponderExcluir
  12. OI Carlinha, vim agradecer e retribuir sua gentil visita em meu blog. Espero que esteja participando do sorteio das joias que encerra amanhã.
    Aproveite que são duas lindas joias exclusivas feitas por mim.
    Abraços.
    Amei seu Blog e já sou seguidora tbm.

    ResponderExcluir
  13. Olá Carlinha

    Já vi isto acontecer com uma pessoa amiga, e como acompanhei o caso, sei o quanto deve ter sido difícil para vc.

    Bjoooooooooooo............

    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá, amados! Vamos as regras...
Não tem regras, aqui você fala o que quiser...
Só leia o post ou assista o vídeo antes ;)
Lembrando que eu respondo os comentários, com muito carinho, aqui mesmo no blog, volte para dar uma espiadinha.

Follow Us @soratemplates