30 abril 2010

29 abril 2010

Cara de um, focinho (literalmente) do outro.

29.4.10 13 Comments

Não são parecidos? A mesma cara de loucos? A mocinha de cima é a nova "namorada" do meu cãozinho Peanuts!
Não gosto muito desses "namoros arranjados", mas um amigo insistiu que já estava na hora dele namorar e marcou o tal "encontro às escuras".
Resumo da Ópera? Nada aconteceu, o Peanuts até gostou da mocinha que é uma fofura mesmo (educada, carinhosa), mas surtou de ciúmes da "mãe" dele (eu) e ficou o tempo todo protegendo a porta, para não deixar a namorada/intrusa se aproximar da "mãe". Complexo de Édipo, à parte, tentaramos novamente em outra ocasião, rs...

Bjos, queridos...

26 abril 2010

Beyoncé vai cantar em casamento na Nigéria... A equação da desigualdade!

26.4.10 12 Comments
A cantora acaba de assinar para cantar no casamento da filha do homem mais rico da Nigéria. De acordo com a imprensa local do país africano, Chief Mike Adenuga Jr conseguiu contratar a estrela americana por US$ 2 milhões.
O empresário já sabe que não vai receber a mega produção de uma turnê mundial da cantora. Para este tipo de apresentação, Beyoncé e sua equipe montam uma setlist de pocketshow, com 10 músicas no máximo. O casamento de Bella Adenuga e Jameel Disu vai acontecer na próxima semana.

Bom, Queridos, esse não é o meu tipo de post, fofoca, celebridades, etc... Admiro, sigo e comento em muitos blogs que possuem essa temática, mas não é o meu estilo.

Então, por que essa notícia aqui?

Bem, eu acredito que o artista tem que valorizar o seu trabalho e pode cobrar o que bem entender, e uma noiva (ou seu Pai) pode também gastar o que quiser num casamento, mas sei lá.... Na Nigéria, 2 milhões, Beyoncé, numa festa particular??? Na minha humilde opinião, pegou mal, para todos os envolvidos, deu um nozinho na garganta.




Pois é, se desse pra colocar a desilgualdade social numa equação, acredito que a notícia acima seria um exemplo absoluto.

Queridos, obrigada pelos comentários no post anterior, o tempo é provedor de todas as coisas, então, darei tempo ao tempo.

Bjos

25 abril 2010

Triste, muito triste...

25.4.10 16 Comments
"Para suportar a tristeza basta um, mas para desfrutar a felicidade são precisos dois."
Elbert Hubbard

"Eu não sou tão triste assim, é que hoje eu estou cansada."
Clarice Lispector

"Se um sacrifício é uma tristeza para ti, e não uma alegria, então não o faças, não és digno dele."
Romain Rolland

Por uma junção de fatores pessoais, no trabalho e também pela perda de alguém especial, hoje estou meio sem palavras...

Bjos

23 abril 2010

Porquinho que não aceita moedas, só cartão!

23.4.10 14 Comments
Pois é, o designer Denis Bostandzic deu um upgrade no velho porquinho para guardar moedas e deu um toque do século 21.
No lugar da entrada para moedas e notas, Denis colocou um leitor de cartão de crédito e basta você inserir seu cartão no leitor que uma quantia, pré-determinada, de dinheiro será depositada em sua conta. O porquinho pode ser usado para uso pessoal ou público. Leia mais.


Mas os tradicinais também possuem o seu charme, não? Eu tenho um dourado, onde eu guardo as minhas moedinhas...





Fonte: Google Images

Bjos

22 abril 2010

A prestimosa "conhecida".

22.4.10 12 Comments

Já faz um tempo, que eu fiz um post sobre uma flor azul que vive aqui no meu jardim... O nome do post era "A prestimosa desconhecida", pois não sabia de que flor se tratava.
O Alexandre muito fofo e atencioso, descobriu o nome da flor:

Nome Científico: Dichorisandra thyrsiflora

Nome Popular: Dicorisandra, marianhinha, cana-de-macaco, gengibre-azul, trapoeraba-azul
Família: Commelinaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Brasil
Ciclo de Vida: Perene

Arbusto tipicamente tropical (a minha fica mais bonita quando esfria, vai entender...), a dicorisandra apresenta folhas largas, brilhantes e coriáceas, com a nervura central verde-amarelada, com a face inferior arroxeada. É ramificada na base, apresentado ramos eretos. As flores despontam o ano todo, em inflorescências terminais, e são de coloração azul-arroxeada. É uma planta muito rústica e florífera, adequando-se a maciços e conjuntos, em renques junto a muros, assim como planta isolada.
Devem ser cultivadas a pleno sol ou meia-sombra, em solos adubados com matéria orgânica e regados regularmente. Não tolera geadas fortes. Multiplica-se pela divisão da planta, por estaquia e por sementes.

Pronto, a prestimosa desconhecida já tem nome, família, origem.... Rs!

Obrigada, Alê!!!

Queridos, gostaria de informar que correu tudo bem com a estréia do espetáculo. Obrigado pelo carinho e incentivo de todos!

Bjos

20 abril 2010

Estréia, aviso e pedido.

20.4.10 15 Comments
Queridos, amanhã estréia o meu novo espetáculo "Roubaram o branco do mundo!"
No SESC Taubaté.



Então, fico "bunitinha" morena? E de velhinha??? Rs...

Quem quiser ver mais fotos e saber sobre a história... Aqui está um post que eu fiz sobre a peça, já faz algum tempo.

O aviso: Por causa da correria frenética, insana e "desembestada" em que me encontro, devido a estréia, não poderei visitar os blogs amigos. Perdão!
O pedido: Queridos, por mais que esteja tudo sob controle, estréia é sempre difícil... Então, por favor, metalizem coisas positivas pra mim no feriado de amanhã, para que dê tudo certo. OK?

Bjos

19 abril 2010

Mary and Max.

19.4.10 17 Comments

Eu particularmente adoro animação feita com massinha, passava horas, quando criança, assistindo na TV Cultura  os "desenhos" de massinha.

Mary e Max é uma animação desse tipo que estreou em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Porto Alegre, apenas em cópias legendadas, na última sexta (16). Ainda não assisti, mas estou curiosa.

Texto abaixo por Alysson Oliveira, do Cineweb.

Na animação "Mary e Max - Uma amizade diferente", os protagonistas são duas pessoas um pouco diferentes, mas com algumas coisas em comum - e isso não tem nada a ver com o fato de serem de massinha.

Mary (na voz de Bethany Whitmore) é uma menina australiana que não tem o amor ou a atenção dos pais. Ela é muito solitária e por isso seu único amigo é um galo. Já Max (dublado por Philip Seymour Hoffman) é adulto, mora do outro lado do planeta, em Nova York, e "gostaria de morar na Lua, para não ter contato com as pessoas".

Apesar da distância e das peculiaridades de cada um, Mary e Max tornam-se amigos por correspondência. A troca de cartas começa meio a contragosto por parte do norte-americano, que não quer de forma alguma relacionar-se com outras pessoas. Mas a menina é insistente e surpreendente. Em uma de suas primeiras cartas, pergunta de onde vêm os bebês.

Aos poucos a amizade floresce, nos moldes de "Nunca te vi, sempre te amei" (1987), apenas pela troca de cartas. O filme acompanha alguns anos das idas e vindas das correspondências e na vida dos dois personagens.

Ambos são marginais, no sentido de nunca se encaixarem em um padrão e por isso viverem solitários e, até certo ponto, infelizes. A Austrália de Mary é sempre acinzentada, enquanto a Nova York de Max, tem tons de marrom.

Filme vai da comédia à melancolia

Mary vai à escola, onde é esnobada, mas ainda assim, enquanto cresce, encontra o seu lugar no mundo. Namora e casa com o garoto por quem é apaixonada, tem um filho e também se forma em medicina. Quando a personagem entra na adolescência, passa a ser dublada por Toni Collette.
O futuro não é tão promissor para Max. Ele fica cada vez mais isolado e tem sérias variações de humor - o que, às vezes, é prejudicial à correspondência -, sintomas que ele detecta mais tarde serem parte de uma síndrome de Asperge.

Escrito e dirigido por Adam Eliott, "Mary e Max" começa como uma comédia bizarra e caminha, até sua conclusão, rumo a um drama melancólico.

Seus temas e a forma como são abordados deixam claro que não se trata de um filme para o público infantil. Mas também parece não encontrar totalmente seu tom para dirigir-se ao público adulto. Afinal, fica num meio termo que, embora bonitinho, às vezes parece uma piada esticada demais.
Quando as situações começam a repetir-se, Eliott parece perder um pouco a mão e nunca reencontra o que havia de bom da primeira parte do filme - meio obcecado, agora, mais com o que há de excêntrico em relação a Mary e a Max do que com seus aspectos humanos.

Eliott, que ganhou um Oscar e um prêmio no Anima Mundi por seu curta "Harvie Krumpet", também assina o desenho de produção de "Mary e Max". Ele fez seu filme inteiro na técnica stop-motion, em que cada cena é fotografada quadro a quadro, como, por exemplo, os filmes dos personagens Wallace e Groomit. Em seu primeiro longa, embora bonito e bastante melancólico, o animador parece não saber ao certo a que público o filme se destina.



Bjos

17 abril 2010

16 abril 2010

De perto ninguém é normal...

16.4.10 14 Comments

Manias

Significado de Mania: s.f. Hábito estranho, ridículo. Gosto levado ao extremo. Psicopatol. Estado de superexcitação do psiquismo, caracterizado por exaltação do temperamento e desencadeamento de impulsos instintivos e afetivos. Fig. Mau costume, esquisitice.

Manias exageradas podem ser TOC
Aquilo que leigamente conhecemos por manias, tais como mania de limpeza, de lavar as mãos, evitar falar certas palavras, tocar certos objetos e tantas outras podem ser sintomas do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC).
As características essenciais do TOC são obsessões ou compulsões recorrentes e suficientemente graves para consumirem tempo ou causar sofrimento acentuado à pessoa. Leigamente, diz-se que a pessoa tem várias manias esquisitas ou estranhas mas, normalmente, o próprio portador de TOC sabe que suas manias, obsessões e/ou compulsões são excessivas ou irracionais.
A presença exagerada de idéias persistentes, chamadas de obsessões e os comportamentos incontroláveis, chamados de compulsões são as tais manias e formam os sintomas principais. As idéias obsessivas mais comuns são as relacionadas com sujeira e/ou contaminação seguidas de comportamentos compulsivos ou rituais de lavagem (das mãos, do corpo ou das roupas) e da necessidade de evitar tocar em objetos ou pessoas ou andar em lugares considerados contaminados.

Mania tem nome! (selecionei as mais comuns e as mais estranhas)

ablutomania:  Ato de lavar-se com frequência
bruxomania:  Mania de ranger os dentes, o mesmo que Bricomania
dromomania:  Mania em andar (no caso do meu marido... ele fala no telefone andando, rs...)
eluromania:  Mania por gatos (hehehehe... agora é o meu caso)
oneomania:  Consumidor ou devedor compulsivo
sofomania:  Presunção de saber muito
bibliocleptomania:  Mania em roubar livros
cacodemomania:  Mania em achar-se possuido por demônios
dacnomania:  Mania em morder-se ou morder as outras pessoas
doromania: Mania em dar presentes
emomania:  Mania de vestir como um emo e cortar-se e ser dramático (eu juro que tava escrito!)

E por aí a lista segue...

Manias dos famosos

Antônio Fagundes: durante muitos anos, o ator só usou cuecas… vermelhas!! O galã das novelas adquiriu este hábito após alguém lhe dizer que usar roupas íntimas dessa cor trazia sorte no amor. Pelo jeito funcionou, pois ele se casou por duas vezes e teve diversas namoradas.

David Beckham: o jogador de futebol costuma colocar ordem nos quartos dos hotéis em que se hospeda. O astro do Milan tem obsessão por ordenar as coisas. Ele não pode ver mais uma garrafa fora de ordem, por exemplo, que já a coloca em fila até que tudo pareça perfeito.

Frank Aguiar: o cantor (e agora vice-prefeito de São Bernardo do Campo) se diz supersticioso. Ele nunca volta para pegar algo se já tiver saído do local. Ele pensa que se voltar alguma coisa ao longo de seu dia dará errado. Frank também sempre entra nos lugares com o pé direito e se por acaso sentir seu olho esquerdo fisgar ele pára o que esta fazendo na hora.

Jennifer Lopez: quando está em turnê, a cantora e atriz sempre pede para que mudem toda a iluminação dos hotéis em que fica hospedada. J-Lo também só fica em quartos onde tudo seja branco: paredes, teto, mesas, velas, flores. Enfim, tudo branco.

Jô Soares: ao longo dos anos, o apresentador adquiriu a clássica mania de arrumar a posição dos quadros em sua casa quando passa por eles. O engraçado é que ele quer que todos os quadros da casa fiquem levemente inclinados para a direita. Vai entender…

Leonardo Di Caprio: ele já havia superado as manias que tinha quando era criança até participar do filme “O Aviador”, em que interpretou um homem que sofria de Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC). Na infância, o ator não podia pisar em fendas ou bordas que apareciam pelo caminho. Durante as filmagens de “O Aviador”, ele passou a se atrasar pois caminhava de uma forma específica para chegar ao set e refazia todos seus passos caso cometesse algum erro. Além disso, há rumores de que Leo tenha mania de perseguição.

Mel Gibson: a mania do ator também é bastante estranha, para não dizer bizarra. Ele não come frango de forma alguma pois acredita que seu peito ficará ainda mais peludo.

Rita Lee: a roqueira tem fixação pelo vermelho. Além dos cabelos e assessórios, ela gosta entrar no palco empunhando um microfone vermelho. às vezes a cantora abre uma exceção, mas sempre que pode Rita está…. de vermelho!

Roberto Carlos: ele não é só o Rei da Jovem Guarda. Roberto também é o Rei das manias. O cantor só se veste de azul ou branco e não chega perto de acessórios no tom roxo, preto ou marrom. Ele nunca pronuncia as palavras azar e mau, além de esquecer que o número 13 existe. Roberto costuma entrar e sair de um local pela mesma porta.

Woody Allen: aos 73 anos, o cineasta tem medo de morrer. Até aí tudo bem. Afinal, quem não tem? O problema é que ele checa sua temperatura de meia em meia hora. Só para garantir que está tudo bem.

Partindo do pressuposto que todo mundo tem uma mania ou outra, vou fazer como minha amiga Yoko: "Quem gosta de caneca, cupcake, etc... Levanta a mão! Rs... Vamos lá! Quem tem alguma mania levanta a mão!!! E depois me conta aí embaixo ;)

Bjos

15 abril 2010

12 abril 2010

Um alerta para as pessoas perfeccionintas!

12.4.10 17 Comments

Fiz esse post, com todo carinho, para as pessoas, que como eu, são extremamente perfeccionistas. Cuidado, minha gente, pode virar doença.

Culpa é o sentimento de ser indigno, mau, ruim, carrega remorso e censura. A culpa é o resultado de muita raiva guardada que se volta contra nós mesmos. Poderíamos resumir assim:

Raiva + mágoas reprimidas = culpa = autopunição

Esse sentimento que corrói nossa alma e que muitas vezes nos impede de sermos nós mesmos, tem muitas variáveis difíceis de se esgotar. Mas podemos refletir sobre alguns aspectos geradores de culpa.

Características de quem sente culpa

- Preocupação excessiva com a opinião dos outros;
- Sente-se mal quando recebe algo, pois na verdade não se considera digno de aceitar o que os outros dão;
- Fala repetidamente sobre o que motivou a sentir culpa;
- Raiva reprimida;
- Dificuldade em assumir responsabilidade pelos próprios atos;
- Sente-se rejeitado;
- Responsabiliza o outro pelo próprio sofrimento;
- Sente-se vítima em algumas ou muitas situações;
- Geralmente se pune ficando doente, ou sendo vítima freqüente de acidentes, ou seja, autopunições     constantes;
- Dificuldade em expressar os reais sentimentos;
- Não consegue falar 'não';
- Necessidade em agradar;
- Sempre fazendo algo pelos outros e raramente para si mesmo;
- Dificuldade em fazer algo só para si;
- Não consegue administrar o tempo, pois está sempre sobrecarregado;
- Baixa auto-estima;
- Falta de amor-próprio.

Você pode se identificar com essas características ou ter outras, o importante é reconhecer que a culpa traz muitas conseqüências em nosso modo de ser e agir. Perceba como se sente, elevando assim seu autoconhecimento para mudar o que te faz sofrer.

A culpa pode ser gerada pela (o):

- Religião;
- Morte;
- Manipulação;
- Crítica;
- Regras;
- Acusações;
- Repressão;
- Rigidez;
- Inflexibilidade;
- Julgamento;
- Controle;
- Dependência;
- Superproteção;
- Raiva;
- Medo;
- Rejeição;
- Abandono;
- Abusos;
- Mentira;
- Prazer;
- Felicidade;
- Dinheiro;
- Sucesso;
- Expectativa;
- Comparações;
- Necessidade de agradar;
- Comodismo/ falta de atitude;
- Sentimentos de impotência;
- Preconceito;
- Segredos, principalmente entre os familiares.

Aqui estão algumas causas do sentimento de culpa. A origem de sua culpa pode ser outra, ou serem várias. Procure ter a consciência exata da origem do seu sentimento de culpa. Explore um pouco mais sobre o que gerou em você a culpa. Comece perguntando-se: O que me faz sentir culpa? De não ter sido amado? Ter sido rejeitado, abandonado? Ter acreditado que recebia amor, quando na verdade recebia apenas o que acreditava ser amor? Etc...
Fonte

O sentimento de culpa é o apego ao passado, é uma tristeza por alguém não ter sido como deveria ter sido, é uma tristeza por ter cometido algum erro que não deveria ter cometido. O núcleo do sentimento de culpa são estas palavras: "Não deveria...". A culpa é a frustração pela distância entre o que nós fomos e a imagem de como nós deveríamos ter sido. Nela consiste a base para a auto-tortura. Na culpa, dividimo-nos em duas pessoas: uma real, má, errada, ruim, e uma ideal, boa, certa e que tortura a outra.

Assim, quando estamos atormentados pelo perfeccionismo, estamos absolutamente sem saída. Como o pensamento nos exige algo impossível, nunca o nosso Eu real poderá atendê-lo. Este é um ponto fundamental.

Muitas pessoas dedicam a sua vida a tentar realizar a concepção do que elas devem ser, em vez de se realizarem a si mesmas. A diferença entre auto-realização e realização da imagem de como deveríamos ser é muito mais importante. A maioria das pessoas vive apenas em função da sua imagem ideal e este é um instrumento fenomenal para se fazer o jogo preferido do neurótico: a auto-tortura, o auto aborrecimento, o auto-castigo, a autopunição, a culpa.

Trechos extraídos do texto de Antônio Roberto Soares

Ele encerra sua explanação assim:

Para encerrar este tema, quero sugerir-lhes uma reflexão sobre este texto escrito por Frederick Pearls: "Que isto fique para o homem! Tentar ser algo que não é, ter idéias que não são atingíveis, ter a praga do perfeccionismo de forma a estar livre de críticas, é abrir a senda infinita da tortura mental. Amigo, não seja um perfeccionista. Perfeccionismo é uma maldição e uma prisão. Quanto mais você treme, mais erra o alvo. Amigo, não tenha medo de erros, erros não são pecados, erros são formas de fazer algo de maneira diferente, talvez criativamente nova. Amigo, não fique aborrecido por seus erros. Alegre-se por eles, você teve a coragem de dar algo de si".

Bjos

11 abril 2010

09 abril 2010

Pequeno Príncipe...

9.4.10 11 Comments
"Foi o tempo que dedicastes à tua rosa que fez tua rosa tão importante"

Antoine de Saint-Exupéry

Oi Amiguxusss! Tô falando axim, porque hoje eu cortei o cabelo e fiquei parecendo um EMO! (Desculpem a piadinha). Nada contra os EMOs, eu adoro os emos, eles fazem um barulhinho tão bonitinho quando morrem...(Ops! outra piadinha de mau gosto, sorry). Agora é sério, adoro o visual, as franjas e os makes, mas é que em mim ficou no mínimo esquisito, pois não era o objetivo do corte, enfim... Vamos esperar crescer! E desculpem mais uma vez as brincadeirinhas preconceituosas, é que hoje eu tô atacada! Hehehe...
Além da "cáca" no cabelo, queridos, queria informá-los que não vou dar minha passadinha nos bloguitos amigos, pois vou viajar com o teatro (vide post anterior). Domingo compenso vocês!

Agora, sobre o Pequeno Príncipe. Achei nesse brechó online coisinhas fofas dele, fica a dica...



Agenda



Cadernos


Marcador de livros


Carteira


Relicário


Esse último não é do PP, mas eu apaixonei... (acho que vou até comprar :)


Bjos queridos


Follow Us @soratemplates